24/09/2013
Seja o primeiro a comentar

Dia Internacional do Idoso reacende cuidados especiais a doenças oculares relacionadas à idade

SEGS

Data comemorada no dia 1º de outubro também serve como alerta às principais doenças causadoras de cegueira: catarata e degeneração macular

Depois de uma certa idade, as visitas aos consultórios médicos devem aumentar significativamente para que os problemas de saúde sejam detectados o quanto antes, inclusive com a saúde dos olhos. E para lembrar da importância desse ato, no dia 1º de outubro é celebrado o Dia Internacional e o Dia Nacional do Idoso. Em meio às comemorações, a  população da terceira idade deve ficar atenta a dois problemas oculares comuns a esta fase da vida e que podem levar até a cegueira, como a catarata e a degeneração macular.

A mais conhecida e comum é a catarata, principal causa de perda da visão no mundo, embora reversível por cirurgia. Esta doença pode se desenvolver por uma série de fatores, mas o envelhecimento é a principal causa. A estimativa é que após os 60 anos, cerca de 20% da população desenvolve catarata. Aos 70 anos, esse número pula para 60%; e após os 80 anos, praticamente 90% das pessoas adquirem a doença. 

O problema é ocasionado pela opacidade parcial ou total do cristalino (espécie de lente transparente), levando à perda da nitidez, mesmo com o uso lentes corretivas. No início da lesão, a pessoa enxerga como se houvesse uma névoa diante dos olhos e, dependendo da evolução do quadro, passa a enxergar apenas vultos.

"Na Baixada Santista a prevalência de casos é aproximadamente de 30%. O número é expressivo por conta da quantidade de idosos que vivem na região. A alta exposição ao sol e a falta do hábito dos mais velhos usarem óculos de proteção também influencia”, explica o oftalmologista especialista em retina e vítreo da Clínica Unilaser, Dr. Celso Afonso Gonçalves.

Embora não haja medicamento para tratar a doença, a técnica cirúrgica chamada facoemulsificação, que consiste na dissolução e aspiração da catarata para a colocação de lentes implantadas, ainda é considerado o método mais moderno e eficiente para reverter o problema.

Atualmente, encontram-se em desenvolvimento máquinas que realizam este mecanismo utilizando um laser, conhecido como femtosenconde. "Com esse aparelho só é possível fragmentar a catarata, ou seja, não dissolve e nem aspira. Mas acredito que em um período de cinco anos seja possível fazer o procedimento de forma completa", avalia Gonçalves.

Degeneração da Mácula Relacionada à Idade (DMRI) 

Já a degeneração da Mácula relacionada à idade (DMRI) é a principal causa de cegueira irreversível após os 50 anos. A mácula é a parte central da retina, responsável pela visão da leitura, da percepção de nitidez e das cores. Essa degeneração é causada pelo depósito de restos celulares que formam cristais no fundo do olho e provocam o crescimento anormal de vasos sanguíneos sob a retina.

A partir daí, aparecem cicatrizes que afetam a integridade da mácula e comprometem a visão central e a capacidade de distinguir cores, ou seja, a pessoa passa a ter apenas a visão periférica.

A doença pode se manifestar da forma "seca", quando evolui lentamente e provoca perda gradual da visão, e forma "úmida", muito mais grave, já que a instalação ocorre de forma repentina, podendo até provocar hemorragias e perda total da visão.

O especialista em retina e vítreo da Clínica Unilaser explica que a doença atinge de 6 a 8% da população, mas a sua causa ainda é desconhecida. “A única coisa que sabemos é que existem fatores associados a ela como histórico familiar, exposição intensa aos raios ultravioleta e tabagismo. Pessoas de olhos claros, mulheres e com o hábito de leitura são mais propensas à doença”, comenta.

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter