21/01/2013
Seja o primeiro a comentar

É possível perder peso dormindo?

Minha Vida

Quando falamos em dificuldade para diminuir o peso, o sono é um fator que deve ser analisado com atenção. Uma noite bem dormida e sadia favorece a normalização de níveis hormonais ligados à sensação de saciedade. Além disso, contribui para a liberação do hormônio GH, que só é ativado quando atingimos um nível de sono profundo. Em crianças, este hormônio está ligado ao crescimento em estatura e, para os adultos, é um excelente poupador de músculo e estimulante da utilização da gordura como fonte de energia. 

Para a manutenção do peso ou emagrecimento, o ideal é dormir pelo menos seis horas por noite, mas isso pode variar, já que algumas pessoas necessitam das oito horas. Vale ressaltar que devemos ter um sono de qualidade e não um sono em que acordamos frequentemente e interrompemos o descanso. 

O débito de sono diminui a formação de melatonina, provocando baixos níveis de leptina, hormônio responsável pela saciedade, e altos níveis de grelina, hormônio responsável pela fome. A pessoa que dorme mal, portanto, tem alteração de seus níveis hormonais, aumentando a fome e diminuindo a procura por alimentos saudáveis e pouco calóricos. A pessoa passa a ter mais dificuldade de sentir-se saciada, gerando um ciclo vicioso que pode desencadear a famosa e preocupante compulsão alimentar. 

"A pessoa que dorme mal tem alteração de seus níveis hormonais, aumentando a fome e diminuindo a procura por alimentos saudáveis e pouco calóricos."

Dicas de alimentos aliados da boa noite de sono:

Os alimentos que induzem o sono são os que levam ao aumento da serotonina e da dopamina, que são hormônios que produzem a sensação de relaxamento, que por sua vez auxilia a formação de melatonina. 

Sugestões:

- Fontes de triptofano: ovo, grão de bico, banana, semente de gergelim, semente de girassol, quinua, amaranto, cacau, leite; 
 
- Alimentos ricos em melatonina (fito melatonina): cereja, aveia, arroz integral. 
 
Além desses, ainda contamos com alguns princípios presentes em certos alimentos como: 
 
L-theanine: aminoácido presente no chá verde e preto. Ele contém propriedades que reduzem o estresse físico e mental por induzir a atividade das ondas alfa no cérebro. Além disso, aumenta a síntese de dopamina e serotonina. Basta uma xícara de chá, mas tenha cuidado com o horário de ingestão - ele contém cafeína, que faz o efeito contrário por ser estimulante, e deve ser tomado até às 15 horas.
 
Passiflora incarnata: folhas do maracujá. Elas ajudam a ativar os receptores de gaba, que é um neurotransmissor da serotonina. Esse mesmo mecanismo parece ocorrer com a valeriana e o mulungu - ervas usadas como indutores do sono. 
 
É importante lembrar também dos alimentos que atrapalham o sono: alimentos ricos em cafeína (como café e refrigerantes do tipo cola), bebidas alcoólicas e alimentos ricos em gordura 
 
Seguindo estas regras, a noite de sono será muito mais relaxante e a perda de peso será beneficiada de olhos fechados, literalmente! 
 
Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter