31/10/2013
Seja o primeiro a comentar

Quanto valem seus relacionamentos

Revista Época/Gustavo Cerbasi
O empreendedorismo está em alta no Brasil. De carona nesse movimento, um mercado que vem ganhando força e interesse de potenciais empreendedores são os negócios de marketing de rede. Seu principal apelo é a oportunidade de obter resultados não só pela venda de produtos e serviços, mas também pela comissão daquilo que é vendido por quem entra no negócio a partir de sua indicação. Ou da indicação dos indicados por você. Alguns chamam isso de marketing multinível (ou MMN), porque cada nível abaixo de você lhe paga uma parcela do que vende.
 
Em vez de criar um negócio próprio, alguns preferem o mercado de franquias e dividem lucros com os donos de marcas consagradas, com administração padronizada. O MMN oferece um risco ainda menor e maior divisão dos lucros. Inclui padronização do marketing, da forma de vender e da estratégia para captar novos membros para a rede.
 
O risco assumido é menor porque, quando comparado aos negócios de franquias, o investimento e a estrutura são reduzidos. Se o participante desistir do negócio, perde apenas o dinheiro que gastou. Os treinamentos vão além da gestão. Incluem técnicas de motivação, persuasão e até neurolinguística. É por isso que esse tipo de negócio cresce rapidamente.
 
Apesar das vantagens proporcionadas pela flexibilidade, o MMN traz também suas armadilhas. Para aqueles que entram no negócio crentes de que enriquecerão porque contam com uma boa rede de amigos, o MMN não passa de pirâmide. O motivo é simples: ao entrar num negócio acreditando que ganhará dinheiro sem precisar trabalhar, o falso empreendedor transmite esse mesmo sentimento a sua rede, mesmo que não tenha intenção. Sem que ninguém se esforce na rede, não há vendas, e o resultado é nulo para todos. Ainda há o risco de acabarem as amizades.
 
Para quem tem visão empreendedora e acredita que trabalhará muito para ter sucesso nas vendas dos produtos ou serviços que a empresa de MMN negocia, esse tipo de negócio pode trazer ótimos resultados. Se o produto for bom, o mercado responderá a boas estratégias comerciais.
 
Na prática, o sucesso do MMN depende do interesse do mercado pelo produto que ele vende e da qualidade dos empreendedores que entram na rede. Com participantes se esforçando e colhendo bons resultados, a tendência é que seus amigos queiram seguir seu exemplo e se esforcem também, multiplicando resultados para todos. Mas, se a rede for formada por oportunistas, mesmo uma empresa com bons produtos pode se tornar uma roubada. Como quase todo negócio, ele premia apenas os que se dedicam mais.
 
Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter