30/10/2013
Seja o primeiro a comentar

Por que quando a Bolsa cai, o dólar aumenta?

Portal Futuro da Gente

Se você tem o hábito de acompanhar o noticiário financeiro, deve saber que há algumas semanas o dólar tem apresentado tendência de queda e que, por outro lado, a bolsa está subindo. Para ser mais exato, a cotação do dólar comercial caiu quase 6% entre 2 e 27 de setembro; no mesmo período, o Ibovespa subiu quase 5%. Poucos meses atrás a situação era inversa: bolsa em queda, dólar em alta. Aqueles com memória mais em forma conseguirão lembrar de muitos outros períodos em que movimentos como esses aconteceram.

Coincidência? Não. Os dois eventos estão definitivamente correlacionados. O que acontece é o seguinte: imagine que o Brasil comece a ser visto pelo mundo como um lugar interessante para se investir. Uma das formas mais populares de se investir na prosperidade de um país consiste em comprar ações de suas empresas. Esse movimento causa não só uma alta na bolsa devido à maior demanda por ações, mas também um afluxo de moeda estrangeira no país, especialmente dólares. Em outras palavras, a oferta de dólares no mercado nacional aumenta, de forma que a cotação R$/US$ cai.

Quando o investidor estrangeiro fica temeroso em relação ao futuro econômico brasileiro, ocorre o inverso: ele se desfaz de suas ações brasileiras, o que causa uma queda na bolsa. O dólar ganho nessa venda sai do Brasil e a cotação R$/US$ sobe.

Outra relação interessante de se observar é entre bolsa, dólar e inflação. O mesmo afluxo de dólares que ajuda a bolsa a subir e o real a se valorizar faz os produtos importados ficarem mais baratos. Como esses produtos aparecem em muitas metodologias de cálculo de inflação, esse movimento ajuda a segurar a alta generalizada dos preços. Da mesma forma, uma diminuição no interesse estrangeiro costuma contribuir para uma queda na bolsa e aceleração da inflação.

 
Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter