29/10/2013
Seja o primeiro a comentar

Juro bancário de pessoa física é o mais alto em 17 meses em setembro

G1

Os juros bancários médios dos empréstimos para pessoas físicas subiram pelo quarto mês seguido em setembro e atingiram o maior patamar em 17 meses, segundo informações divulgadas pelo Banco Central nesta terça-feira (29).

No mês passado, a taxa média com recursos livres (que excluem habitação, BNDES e crédito rural) avançou 0,7 ponto percentual, para 37,2% ao ano, contra em 36,5% ao ano no mês agosto. É o maior patamar desde abril de 2012, quando estava em 39,4% ao ano.

O aumento dos juros bancários de pessoas físicas acontece após o próprio Banco Central ter iniciado, em abril deste ano, um ciclo de alta dos juros básicos da economia, para tentar conter o crescimento da inflação. Desde então, os juros básicos subiram cinco vezes, passando de 7,25% para 9,5% ao ano – uma elevação de 2,25 pontos percentuais.

Repasse da alta dos juros básicos (Selic)

Com o aumento dos juros básicos do país, também houve alta na taxa de captação das instituições financeiras, ou seja, quanto os bancos pagam pelos recursos. No fim do ano passado, a taxa de captação, para operações com pessoas físicas, estava em 8,3% ao ano, passando para 11,4% ao ano em setembro. Um crescimento de 3,1 pontos percentuais.

No mesmo período, os juros bancários das instituições financeiras para pessoas físicas cresceu 3,3 pontos percentuais, visto que estavam em 33,9% ao ano em dezembro de 2012. Deste modo, os dados do BC mostram que as instituições financeiras estão repassando a alta do custo de captação que tiveram por conta da elevação dos juros básicos da economia pelo Banco Central.

Taxa média de empresas e geral

No caso das operações dos bancos com as empresas, ainda com base nos chamados "recursos livres", a taxa média somou 20,7% ao ano em setembro – com alta de 0,1 ponto percentual frente ao patamar de agosto (20,6% ao ano). É o maior valor desde abril do ano passado (22,2% ao ano). No ano, essa taxa avançou 2,7 pontos percentuais.

Tamém subiu em setembro deste ano a taxa média geral de todas as operações com recursos livres, que somou 28,4% ao ano no mês passado, contra 28% ao ano em agosto. Neste caso, os juros atingiram o maior valor desde maio do ano passado (28,5% ao ano). No acumulado de 2013, a taxa média de juros bancários avançou 3,1 pontos percentuais.

Nova metodologia

O Banco Central mudou, no início deste ano, o formato de registro dos dados relativos aos juros bancários e, ao mesmo tempo, também desativou a série histórica que vigorava anteriormente. Pela nova metodologia, as operações com recursos livres (que não têm relação com o crédito direcionado, que é rural, BNDES e habitação) passaram a englobar algumas modalidades de empréstimos, como arrendamento mercantil (leasing), descontos de cheques (operações que se assemelham com "factoring"), além de cheque especial pessoa jurídica e antecipação de faturas de cartão.

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter