27/01/2014
Seja o primeiro a comentar

A nova aposentadoria: vida produtiva na terceira idade

Portal Administradores

Muitos profissionais associam aposentadoria ao afastamento total do sistema produtivo e, por conta disso, acabam não aceitando essa fase de transição na carreira como algo natural. Contudo, a chamada “nova aposentadoria” vem ganhando um significado diferente nos últimos 10 anos, visto que a expectativa de vida do brasileiro já ultrapassa os 74 anos o que, consequentemente, estimula as pessoas a terem uma vida produtiva mais longa. Com relação a isso, há uma questão importante: como dar continuidade à construção de uma carreira e uma nova identidade profissional?

Algumas organizações costumam recontratar profissionais já aposentados, fato que, para Matilde Berna, consultora de carreira na consultoria global em mobilidade de talentos na LHH|DBM, é bastante positivo para ambas as partes, desde que a proposta atenda aos objetivos de ambos.

“Para o profissional é importante considerar o momento de vida e o quanto a proposta está alinhado a este momento, nesse caso, estamos falando do tipo de projeto, carga horária, local e salário. Já com relação a organização, é avaliado e considerado o que ele tem a oferecer para a Organização, se possui relevância e agrega valor ao momento dela. Se for bom para ambos, a equação estará perfeita”, diz a consultora.

Por outro lado, existe também a preocupação por parte das empresas em preparar os profissionais para o momento da aposentadoria. Segundo a consultora, há pouco mais de 15 anos, percebia-se uma maior atenção das empresas com relação a este tema, porém ficava apenas no discurso ou em algumas iniciativas dos programas oficiais de previdência, os tradicionais PPAs (Programas de Preparação para Aposentadoria). “Atualmente a realidade é outra. Muitas organizações já saíram do discurso e partiram para a prática. Algumas, com programas muito arrojados, outras nem tanto, mas todas com uma preocupação genuína sobre a questão”, esclarece.

De qualquer forma, aqueles que estão se aproximando da aposentadoria devem fazer uma análise mais profunda sobre seus conhecimentos, habilidades que foram desenvolvidas ou que lhes dão prazer e, ainda, o que os motivam. Estudar possibilidades e alternativas, ou seja, onde poderá aplicar todo o conhecimento e experiência que adquiriu ao longo de sua trajetória profissional, também é importante. “O ideal é continuar a se aprimorar, estudar, buscar novos conhecimentos, pois é sempre enriquecedor”, finaliza Matilde. 

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter