08/08/2013
Seja o primeiro a comentar

Aposentados: Gastos crescem com diversão, mas é preciso planejar as finanças

Correio da Bahia

 

Sabe aquela vovozinha que fica em casa cozinhando, fazendo ponto de cruz e só gasta dinheiro com consultas médicas, exames e remédios? Esqueça. Com o aumento da expectativa de vida, os hábitos de consumo dos idosos têm se modificado. 

Os idosos têm gastado mais com festas, veículos, viagens, roupas e outros itens como presentes para os familiares. Com isso, especialistas alertam: somados à oferta abundante de crédito, esses novos hábitos exigem cuidados especiais na vida financeira.

“Hoje, quando os aposentados chegam à melhor idade, tendem a gastar mais com eles mesmos. Temos visto muitos idosos fazendo financiamentos de veículos, viajando, comprando itens de vestuário, eletroeletrônicos, opções de lazer, etc”, disse o diretor da financeira Sorocred, Wilson Justo.

A aposentada Mary Muana Moreira, de 77 anos, avó de dois netos, ilustra os novos hábitos. “Não almoço em casa nem cozinho pra ninguém. Gosto de almoçar em restaurante. À noite, gosto de sair para dançar. Raramente fico em casa”, conta. 

Para manter esses hábitos, porém, ela não precisa recorrer a empréstimos, pois, além da aposentadoria pelo tempo de trabalho como comerciante, recebe a pensão do ex-marido, falecido há 13 anos, rendimento de uma previdência privada feita por ele décadas antes de morrer. E, o plano de saúde, são os filhos que pagam. 

Diferente dela, no entanto, grande parte dos aposentados baianos não se planejou financeiramente antes da aposentadoria e não consegue se sustentar apenas com o que recebe do INSS.

Segundo Justo, a liberação de crédito para idosos e aposentados tem sido cada vez mais frequente. Hoje, já correspondem a quase 10% do volume total de créditos da Sorocred.

Dados divulgados pela Previdência mostram que, na região Nordeste, R$ 704 milhões foram contratados em empréstimos consignados por aposentados e pensionistas do INSS em junho. 

A Bahia é o estado onde mais se realiza esse tipo de empréstimo na região, com 56.510 operações e um montante de R$ 181 milhões. As operações de crédito consignado por esse público totalizaram R$ 3,5 bilhões em junho de 2013 em todo o Brasil. O resultado foi 26,74% superior ao mesmo período de 2012, quando foram liberados R$ 2,8 bilhões. 

Os números têm a ver com as perdas reais dos aposentados, que somam 111% nos últimos 21 anos, de acordo com a Federação das Associações de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado da Bahia (Feasapeb-BA). A Bahia tem 2,2 milhões de aposentados.

Cuidados

O educador financeiro Wellington Ferraz, da escola de finanças Instituto DSOP, ressalta que o recém-aposentado deve começar uma nova vida financeira no momento de deixar o trabalho. Ele ressalta que o hábito de se planejar financeiramente vale para qualquer idade.

Quem ainda tem tempo até a aposentadoria, segundo ele, deve guardar ao menos 10% da renda em planos de previdência privada. Nesse caso, há diferentes opções de planos em bancos e corretoras, divididos basicamente em dois grupos: PGBL e VGBL. 

A principal distinção entre eles está na tributação. No PGBL só é vantajoso para quem faz a declaração do imposto pelo formulário completo ou é tributado na fonte. Para quem faz declaração simplificada ou não é tributado na fonte, como autônomos, o VGBL é ideal. Esse tipo de plano é indicado também para quem deseja diversificar investimentos.

A colunista da CBN e sócia da editora Letras & Lucros Mara Luquet acredita que é possível começar a investir em previdência privada com menos de 10% do salário. 

“O importante é pensar na renda complementar desde cedo, mesmo com pouco dinheiro. Pode ser até com 5% do salário, mas tem que começar de algum lugar”, recomenda aos mais jovens.

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter