25/05/2013
Seja o primeiro a comentar

Novo teste detecta Alzheimer em cães

Revista Saúde é Vital

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista, em Botucatu, no interior de São Paulo, desenvolveram um método que pode flagrar a doença degenerativa dos neurônios do pet, conhecida como Alzheimer canino. "O modelo de diagnóstico exige visitas diárias ao veterinário, com duração de no mínimo 30 minutos. Na clínica, o bicho aprende a localizar alguns petiscos que ficam escondidos", explica a veterinária e responsável pelo projeto, Marta Heckler. "É esperado que, depois de alguns dias, o cão memorize a ordem dos lugares em que o alimento foi colocado", completa. Dessa maneira, é possível analisar o grau de dificuldade do animal e desmascarar o problema. 

O que o distúrbio causa 

Desorientação espacial, falta de interação, alteração do sono, dificuldade de fazer as necessidades no local correto e diminuição do esforço físico são alguns dos sinais do distúrbio. O Alzheimer canino não tem cura, mas o tratamento - feito principalmente com alimentos antioxidantes - retarda os sintomas.

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter