22/05/2013
Seja o primeiro a comentar

Prestadores de serviços turísticos podem cadastrar ofertas no Viaja Mais Melhor Idade

Portal Brasil

Começou nesta semana o cadastramento das ofertas dos prestadores de serviços turísticos que participarão do programa Viaja Mais Melhor Idade. Em sua segunda edição, o programa é uma iniciativa do Ministério do Turismo para incentivar as viagens desse público, estimado atualmente em mais de 20 milhões de pessoas. A ideia é oferecer condições diferenciadas de crédito a idosos, aposentados e pensionistas, principalmente nos períodos de baixa estação.

Para aderir, as empresas deverão constar do Cadastur – sistema de cadastro de prestadores de serviços turísticos do MTur –; aceitar o termo de adesão ao programa, inclusive o índice de cumprimento, e se responsabilizar pela manutenção da oferta; cadastrar pelo menos uma oferta exclusiva direcionada ao público-alvo; informar periodicamente os resultados sobre suas vendas; e exibir o logotipo do programa em todo material próprio que a ele faça referência, como website e materiais gráficos, segundo o manual de uso.

O cadastro é realizado por meio do site do Viaja Mais Melhor Idade, sem prazo para terminar. O programa deverá ser lançado nas próximas semanas.

Adesões

Os critérios para adesão ao Viaja Mais Melhor Idade foram apresentados às principais empresas e associações do trade turístico pelo MTur em reunião semana passada que contou com aproximadamente 20 participantes. Na ocasião, Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil firmaram compromisso de melhorar as condições de financiamento para os idosos. O diretor de Marketing da CVC, Fábio Godinho, também afirmou que a empresa pretende aderir ao programa com aproximadamente 30 ofertas de programas.

Viaja Mais Melhor Idade

A segunda edição do Viaja Mais Melhor Idade visa concentrar ofertas de produtos e serviços turísticos com descontos e vantagens exclusivas para aposentados, pensionistas e maiores de 60 anos em períodos de baixa estação. O programa visa também estimular o turismo doméstico no Brasil e aumentar a taxa de ocupação em aviões, ônibus e meios de hospedagem, ao facilitar o acesso ao turismo de uma parcela crescente da população brasileira.

“Atualmente são mais de 20 milhões de pessoas acima de 60 anos. Elas detêm 20% do poder de compra atualmente, enquanto em 1990 detinham 5%”, afirmou Wilken Souto, coordenador geral de Segmentação do Ministério do Turismo.

A primeira edição do programa foi lançada em 2007, com a organização e a comercialização de pacotes customizados para a terceira idade, além da concessão de uma linha de crédito consignado para estimular as viagens desse público. De agosto a novembro do primeiro ano foram vendidos nove mil pacotes, com saídas apenas de Brasília e São Paulo, para 12 destinos. À época, o programa funcionava com 13 operadoras cadastradas e 890 agências credenciadas. A soma de pacotes vendidos, entre 2007 e 2010, chegou a 600 mil.

Conforme pesquisa realizada pelo ministério durante o Salão do Turismo 2011, em São Paulo, com amostra de 472 entrevistados acima de 60 anos: 46% preferem viajar de avião e 35% de ônibus; 76% hospedam-se em hotel ou pousada durante as viagens; mais de 60% viajam com os familiares; cerca de 45% organizam a própria viagem e 23% contam com agências de viagens; mais da metade viaja de uma a duas vezes por ano; metade considera o Nordeste como a região preferida para viagens; 46% preferem viajar na baixa temporada e 34,5% em qualquer época do ano; e dentre os incentivos desejados para viajar a lazer, estão o preço das tarifas aéreas/rodoviárias, o preço da hospedagem e os pacotes melhor organizados.

 
Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter