23/01/2013
Seja o primeiro a comentar

Nesta quarta (23) centrais sindicais organizam marcha em defesa dos aposentados

Com informações Rede Brasil Atual

Representantes de cinco centrais sindicais se reunirão nesta quarta-feira (23.01) para organizar uma grande manifestação em Brasília, com o objetivo de reivindicar direitos trabalhistas, como redução da jornada, aumento da aposentadoria e fim do fator previdenciário.

O evento será realizado a partir das 15h, na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Paulo.

Quem representará a entidade na reunião será o secretário-geral, Sérgio Nobre. Participarão também membros da Força Sindical, da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

“A gente vai fazer um debate sobre quais são os pontos em comum que a gente deve apresentar ao governo. A ideia é levar a pauta a Brasília no mês de março e marcar uma data para que se dê a resposta. É importante para unificar a classe trabalhadora. As centrais sindicais têm de aprender a trabalhar sobre os pontos em comum”, afirma Nobre.

O ato, oficialmente chamado de Marcha da Classe Trabalhadora a Brasília, foi agendado para 6 de março no final do ano passado, quando as entidades manifestaram descontentamento com a postura do governo em relação às reivindicações apresentadas desde o começo do governo Dilma.

Um dos pontos que provocaram mais irritação foi a informação de que o Executivo não aceita votar o projeto de lei que prevê o fim do fator previdenciário.

As entidades de representação dos trabalhadores gostariam de votar a fórmula 85-95, que prevê a aposentadoria quando a soma de idade e tempo de contribuição chegar a 85 anos no caso das mulheres, e a 95 no caso dos homens. Inicialmente, o Planalto sinalizou a possibilidade de votar a fórmula 95-105, criticada pelas centrais, mas depois informou que não haveria acordo nem mesmo em torno desta questão.

De acordo com o presidente da Força Sindical, o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP), o principal objetivo da mobilização é cobrar aprovação da pauta trabalhista pelo governo federal. “Este ano será de muita unidade no movimento sindical, com a intensificação da luta pelo fim do fator previdenciário, da redução da jornada de trabalho, aumento para os aposentados e valorização do servidor público”, adiantou, em nota.

Avalie esta matéria:     0

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Olá Convidado
publicidade
Facebook
Twitter